Brasil internacionaliza programa de qualificação de software - Asplan Sistemas

Brasil internacionaliza programa de qualificação de software

As empresas brasileiras estão mais interessadas em qualificar o software produzido no país, atentas à demanda interna e as oportunidades de exportação. Tanto é assim que,de acordo com dados do World Quality Report, um estudo da CapGemini, Sogeti e HP, ao lado da China (83%), o Brasil (56%) encontra-se no segundo lugar do ranking entre os países que mais investiram em qualidade de software em 2010.

Pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 14/05, pela Softex, batizada de “iMPS 2011: Resultados de Desempenho das Empresas que Adotaram o Modelo MPS de 2008 a 2011”, revela que das 133 empresas ouvidas parao estudo, 97% confirmaram estar satisfeitas com a adoção do modelo MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro. No primeiro levantamento, em 2008, esse índice foi de 80%. O levantamento foi realizado, de forma independente, pelo Grupo de Engenharia de Software Experimental da COPPE/UFRJ com apoio da Gerência de Operações do Programa MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro.

O objetivo foi apurar, pelo quarto ano consecutivo, os benefícios alcançados em sete diferentes parâmetros, tais como satisfação com o modelo, redução de custos, produtividade, aumento do número de clientes, de projetos e de funcionários; e retorno sobre o investimento (ROI) realizado na implementaçã o e avaliação MPS.

Ao analisar a variação de desempenho das empresas entre 2010 e 2011, a SOFTEX identificou que as que se mantêm persistentes na utilização das práticas de engenharia de software representadas pelos níveis de maturidade do modelo MPS possuem maior número de clientes, desenvolvem maior número de projetos, possuem mais funcionários, lidam com projetos maiores e cometem menos erros em suas estimativas de prazo, apesar de um ligeiro aumento provocado no tempo médio gasto em seus projetos.

Kival Weber, coordenador-executivo do programa MPS.Br, diz que o resultado comprova que o trabalho que está sendo realizado pelo governo, universidades e indústria está dando resultado e ampliando a qualidade do software produzido no Brasil. O próximo desafio, informa ainda Kival, é internacionalizar o modelo MPS através da Rede Latino Americana da Indústria de Software (RELAIS), que reúne inicialmente México, Colômbia, Peru e Brasil.

Oito anos após seu lançamento pela SOFTEX, o programa MPS.BR atingiu a marca de 360 empresas privadas e governamentais avaliadas MPS em todo o País. Desse total, 70% são micro, pequenas e médias organizações e 30% corporações de grande porte. Integram a linha de frente do programa 17 Instituições Implementadoras, 12 Instituições Avaliadoras, 13 Instituições Organizadoras de Grupos de Empresas e duas Instituições de Consultoria de Aquisição. A meta da entidade é alcançar o número de 450 empresas com avaliação MPS até o final deste ano.

“A marca de 360 avaliações MPS representa a efetiva conscientização dos empresários brasileiros de software e serviços sobre os ganhos oferecidos pela adoção do modelo de maturidade MPS. Essa consciência resulta em um setor com empresas melhor preparadas para competir no acirrado e dinâmico mercado de TIC”, analisa José Antonio Antonioni, diretor de qualidade e competitividade da SOFTEX.

Voltado principalmente às micro, pequenas e médias empresas de software (mPMEs), o MPS está em conformidade com as normas internacionais ISO/IEC 12207 e 15504, é compatível com o modelo CMMI, adota as melhores práticas da Engenharia de Software, além de ser adequado, tanto sob o ponto de vista técnico como de custos, à realidade das companhias de todos os portes.

Na BITS 2012, versão latino-americana da CEBIT,que começa nesta terça-feira, 15/05, em Porto Alegre – e que terá cobertura exclusiva do Convergência Digital, o momento da indústria de software no país estará à mesa nas trilhas que vão compor o evento. Para maiores informações sobre a BITS 2012, acesse: www.bitsglobalconferences.com.br

Fonte: http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=30408&sid=107

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *