Google ataca Microsoft novamente: não caímos na estratégia deles - Asplan Sistemas

Google ataca Microsoft novamente: não caímos na estratégia deles

Depois que executivos da Microsoft se defenderem das
acusações do Google e afirmarem pelo Twitter que o Google se negou a
participar da proposta de compra de patentes da Novell, a gigante das
buscas contra-atacou e afirmou que a gigante do software está “desviando
a atenção” da polêmica . O vice-presidente sênior e diretor jurídico do
Google, David Drummond, havia acusado Microsoft, Apple, Oracle e outras
companhia de fazerem uma campanha hostil contra o Android por meio de
falsas acusações de violação de patentes. O executivo afirmou que essas
empresas se uniram para adquirir patentes da Novell e da Nortel para se
certificarem de que a gigante das buscas não fizesse isso.

Executivos da Microsoft se defenderam, e disseram nesta quinta-feira
que convidaram o Google a participar da compra das patentes, mas a
companhia não teve interesse. Em novo post após a resposta da Microsoft,
o diretor jurídico do Google disse que “é óbvio que o Google rejeitou a
proposta da Microsoft”. “O objetivo da Microsoft tem sido impedir que o
Google e fabricantes de dispositivos Android tenham qualquer patente
que possa defendê-los dos seus ataques. A aquisição conjunta das
patentes da Novell teria eliminado qualquer proteção que essas patentes
poderiam ter oferecido ao Android contra ataques da Microsoft e seus
parceiros. Sabendo que seríamos incapazes de defender o Android – e nos
fazendo pagar por esse privilégio -, seria uma estratégia engenhosa
deles. Não caímos nessa”, postou o executivo do Google.

“Em última análise, o Departamento de Justiça dos EUA interveio,
obrigando a Microsoft a vender as patentes que comprou e exigindo que o
grupo vencedor (Microsoft, Oracle, Apple, EMC) dessem uma licença para a
comunidade de código aberto, afirmando que eram necessárias para
proteger a concorrência e inovação na comunidade de software em código
aberto. Isso só reafirma o nosso ponto: nossos concorrentes estão
travando uma guerra de patentes contra o Android e trabalham juntos para
nos impedir de obter patentes que ajudariam a equilibrar a balança”,
finalizou Drummond em post no blog oficial do Google.

A polêmica

O vice-presidente sênior e diretor jurídico do Google, David Drummond,
afirmou nesta quarta-feira que Apple, Oracle e outras companhias querem
que o Google pague taxas de licenciamento de US$ 15 para cada aparelho
que rode Android, tentando tornar a licença, que o Google fornece
gratuitamente aos fabricantes, mais cara que a do Windows Phone 7. Ele
também critica os processos por violação de patente contra Barnes &
Noble, HTC, Motorola e Samsung, fabricantes que usam Android nos seus
aparelhos. “Patentes foram criadas para incentivar a inovação, mas
ultimamente elas estão sendo usadas como uma arma para detê-la”,
afirmou.

Ele disse que a compra do portfólio de patentes da Nortel pela Apple e
Microsoft por US$ 4,5 bilhões está quase cinco vezes acima do valor
estimado em leilão. “Não somos ingênuos, a tecnologia é uma indústria
forte e em constante mudança e nós trabalhamos muito duro para nos
manter concentrados em nosso próprio negócio e criar melhores produtos.
Mas neste caso achamos que era importante falar e deixar claro que
estamos determinados a preservar o Android como uma opção competitiva
para os consumidores, impedindo aqueles que estão tentando
estrangulá-la”, disse.

Pelo Twitter, Brad Smith, cônsul-geral da Microsoft, disse que o
Google se recusou a participar do consórcio de compra das patentes da
Novell. “O Google diz que compramos as patentes da Novell para tirá-las
do Google. é mesmo? Pedimos a eles para fazer a proposta com a gente.
Eles disseram que não”, postou o executivo. O vice-presidente
corporativo da Microsoft, Frank X. Shaw, postou a imagem de uma troca de
emails com o vice-presidente sênior e conselheiro-geral do Google, Kent
Walker, onde o executivo do Google afirma que “uma oferta conjunta” não
interessava à empresa. “Conselho gratuito para David Drummond – da
próxima vez, verifique com Kent Walker antes de postar no blog”,
escreveu o vice-presidente da Microsoft, ao publicar a imagem do email.

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI5280814-EI15607,00-Google+ataca+Microsoft+novamente+nao+caimos+na+estrategia+deles.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *