O Que Diz A Lei Da Liberdade Econômica

O que diz a Lei da Liberdade Econômica? Entenda aqui

Nos últimos anos, foram feitas grandes modificações na legislação, mas, ao contrário do que muita gente pensa, a Lei da Liberdade Econômica não é uma variação ou extensão da Reforma Trabalhista. A confusão é comum porque ela promove algumas mudanças pontuais na legislação do trabalho.

Como é de grande importância que os gestores de empresas fiquem por dentro desse tipo de novidade, preparamos este conteúdo para que você entenda tudo sobre o que diz a Lei da Liberdade Econômica. Continue a leitura do artigo para saber mais sobre o assunto!

O que é a Lei da Liberdade Econômica?

Há diversos artigos da Constituição Federal que determinam os princípios que regem as atividades econômicas no Brasil. A forma como o mercado deve funcionar é especificada por meio desses artigos. De acordo com o Artigo 174:

Como agente normativo e regulador da atividade econômica, o Estado exercerá, na forma da lei, as funções de fiscalização, incentivo e planejamento, sendo este determinante para o setor público e indicativo para o setor privado.

Porém, dentro de uma lei econômica, há uma grande variedade de aspectos envolvidos, como direitos empresariais, civis, questões trabalhistas etc.

O que é proposto pela Lei da Liberdade Econômica?

A Lei da Liberdade Econômica (Lei nº 13.874/19) tem como principal objetivo a viabilização da livre iniciativa e do livre exercício de atividade econômica. Ela foi proposta para garantir a autonomia particular para empreender.

Com isso, diversos dispositivos legais que restringiam a atuação do Estado em relação às normas regulamentadoras de profissões, relações jurídicas, juntas comerciais, atividades econômicas, relações de consumo, produção e meio ambiente, são alterados. No entanto, ela não se aplica a casos em que a segurança pública, sanitária ou nacional estejam envolvidas.

Como funciona a aplicabilidade dessa lei?

Os pontos estabelecidos pela Lei da Liberdade Econômica não se aplicam ao direito financeiro e tributário, com a única exceção do arquivamento de documentos por meio digital ou microfilme.

Dessa forma, as previsões se aplicam ao direito civil, econômico, empresarial e do trabalho na ordenação pública sobre o exercício das profissões, produção, consumo e proteção ao meio ambiente e juntas comerciais.

Quais são os atos públicos da lei?

A Lei da Liberdade Econômica faz diversas menções que definem os atos públicos, como a citação do 6° parágrafo do art 1°, no inciso I do artigo 3°:

desenvolver, para sustento próprio ou de sua família, atividade econômica de baixo risco, para a qual se valha exclusivamente de propriedade privada própria ou de terceiros consensuais, sem a necessidade de atos públicos de liberação da atividade econômica; (…)”.

Com o objetivo de evitar que sua interpretação seja confundida, devido ao uso repetido da expressão, o parágrafo 6º determina a aplicabilidade e função a outros dispositivos. Assim, pode-se afirmar que o desenvolvimento da atividade econômica de baixo risco é assegurado sem a necessidade de autorização, alvará, inscrição, licença ou qualquer outra condição estabelecida pela gestão pública.

Quais princípios regem a Lei de Liberdade Econômica?

No artigo 2°, todas as regras e observações que devem nortear os agentes públicos ao lidar com um autônomo são definidas, assegurando que o mesmo exerça seu direito de realizar atividades econômicas.

Resumindo, a Lei da Liberdade Econômica determina que o particular está agindo de boa-fé diante do Governo, que as informações prestadas por ele são verídicas e que ele é vulnerável ao Poder Público.

Além disso, um dos princípios dessa lei é impedir abusos praticados pela Gestão Pública, que acontecem, eventualmente, ao exercer seu poder de regulamentação para reduzir a concorrência e a competitividade. Por exemplo, enunciados que impeçam a entrada de novos competidores estrangeiros ou nacionais no mercado.

Por fim, a Lei visa a desburocratizar e acelerar os órgãos públicos, vedando a exigência de certidões que não estejam previstas na legislação.

Como você pôde contemplar neste post, a Lei da Liberdade Econômica foi criada com a finalidade de democratizar o empreendedorismo. Ela permite que uma série de atividades econômicas (que não exigem algum tipo de conhecimento técnico aprofundado) possam ser realizadas sem entraves ou sanções dos agentes públicos.

Este artigo foi útil para você? Então, não deixe de compartilhar essas informações nas redes sociais para que seus amigos e familiares também tenham acesso aos conhecimentos abordados!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *