Quebrou a tela de seu smartphone, tablet ou notebook? Veja o que fazer

Existe um conflito constante entre dispositivos eletrônicos e a
gravidade. Basta um vacilo – como falta de cuidado ao tirar o smartphone
do bolso ou deixar cair algo pesado em cima do notebook – e pronto:
mais uma tela é danificada. Somando a gravidade ao fato de existir
muitos aparelhos de tela grande sensíveis ao toque, o normal é que os
usuários, cada vez mais, estraguem seus dispositivos por falta de
atenção.

Por isso, o UOL Tecnologia reuniu dicas de
especialistas sobre o que fazer quando o usuário danifica a tela de seu
smartphone, tablet ou mesmo do notebook. A má notícia é que, pelo fato
de as telas serem muito sensíveis e funcionarem como principal comando
dos dispositivos — no caso de smartphones e tablets –, gambiarras não
são bem-vindas na hora de consertar esse item. O melhor caminho, mesmo, é
assistência técnica. Veja abaixo algumas dicas.

Quebrou, e agora?
Quando o portátil apresenta problemas na tela, o primeiro passo é procurar um serviço autorizado.

Caso o aparelho esteja na garantia (que, geralmente, é de um ano), o
comum é que a companhia dê um aparelho novo ao usuário ou simplesmente
troque a peça danificada. Mas isso somente quando o problema não for
causado pelo usuário. é importante ressaltar que a cobertura deixa de
valer nos casos de mau uso — mesmo durante o tempo de garantia. Ou
seja: se deixar o aparelho cair no chão ou se derrubar o smartphone na
privada, o conserto fica por sua conta.

“O contato com a assistência técnica é importante, pois pode ser que o
dispositivo tenha chegado ao mercado com algum problema de fabricação”,
disse Luciano Abreu, especialista em Apple da assistência técnica
A.Interface. Neste caso, complementa, a empresa tem obrigação de
consertar o problema.

Sem garantia
Caso o aparelho não tenha mais garantia, as próprias assistências
técnicas oferecem serviços de troca de telas. A troca da tela de um
iPhone, nesse tipo de estabelecimento, custa em média R$ 400 (incluindo
peça e o serviço do técnico).

Porém, há empresas de manutenção que realizam um trabalho semelhante ao
das assistências. No entanto, as peças, muitas vezes, não são oficiais.
“Caso o usuário não queira utilizar o serviço de autorizadas, que
geralmente é caro, ele deve procurar empresas de manutenção
especializadas neste tipo de serviço”, disse Nestor Oliveira,
coordenador do curso de hardware da Impacta.

O preço da troca de tela em smartphones sensíveis ao toque pode variar
de R$ 320 a R$ 480, afirmou Oliveira. Segundo ele, o preço muda,
basicamente, conforme o tamanho da tela e o material de que é feito.
Telas Amoled, por exemplo, são mais caras por apresentarem resolução e
nitidez melhores.

“Vale a pena fazer orçamento em diferentes assistências. Como nós não
tabelamos preços de serviço, é possível que ele encontre uma boa
oferta”, ressaltou Arlindo Valdez, gerente do departamento técnico da
Samsung.

Dispositivos móveis como o do iPad não têm serviço de manutenção
oficial do aparelho fora de garantia, mesmo em assistências autorizadas.
Apesar de a empresa ainda não vender oficialmente iPads fabricados no
Brasil, quem tiver problema com a tela do tablet  pode procurar alguma
assistência técnica (veja no site da companhia), entregar o aparelho e conseguir um desconto na compra de um novo. Isso vale mesmo para quem comprou o aparelho no exterior.

Notebooks
O cenário para o notebook sem garantia é melhor do que para smartphones
e tablets. Isso porque os notebooks já são populares no mercado
brasileiro, segundo Oliveira, da Impacta. Em função disso, é mais fácil
achar assistências técnicas não autorizadas e que oferecem o serviço de
troca de telas a um bom preço.

Segundo lojas consultadas pela reportagem, o preço pode variar entre R$
350 a R$ 500. Porém, como no caso dos smartphones, o valor é alterado
conforme a tecnologia da tela. Se for LED, por exemplo, será mais cara.

Dicas para proteger seu aparelho móvel e notebook

Procure usar capinhas em smartphones e em tablets. Dê
preferência para as que são feitas de borracha, pois elas ajudam a
amortecer o aparelho em quedas. As mais duras protegem o corpo do
aparelho, mas, em uma queda, elas podem transferir a mesma força da
queda ao produto e danificá-lo como se não tivesse proteção;

Use películas para tablets e smartphones . Elas ajudam a deixar a tela menos suja e protegem contra poeira e pequenos riscos;

Antes de “fechar” o notebook, certifique-se de que não há nada entre a tela e o teclado. Segundo uma assistência técnica consultada pela reportagem, este é um dos maiores motivos de problemas com tela em portáteis;

Evite transportar estes aparelhos em locais muito apertados e juntos com materiais pesados (por exemplo, a fonte do computador). Os objetos podem envergar a base da tela e danificá-la. Ao transportar esses dispositivos, prefira malas acolchoadas.

Fonte: http://tecnologia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2012/04/18/quebrou-a-tela-de-seu-smartphone-ou-notebook-veja-como-proceder.jhtm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *