Seis regras para contratar um fornecedor de tecnologia - Asplan Sistemas

Seis regras para contratar um fornecedor de tecnologia


Diversos estudos apontam que muitos projetos de TI (Tecnologia da
Informação) não funcionam por conta de erros na execução ou no
planejamento. Mas um ponto crítico para o sucesso de qualquer iniciativa
é a escolha do fornecedor adequado e um bom contrato de prestação de
serviço.

Em um artigo na Harvard Business Review, o professor de sistemas de
informação da Escola de Administração de Empresas da Universidade de
Miami, Robert Plant, cita quais as seis regras que as empresas e os
responsáveis pelo departamento de TI precisam adotar para evitar
contratempos com fornecedores de tecnologia:

Regra 1Não baseie a escolha do fornecedor em relações pessoais

Caso contrário, a decisão não será tomada com base em fatos objetivos.
Uma forma de evitar isso é pedir a ajuda de consultorias externas e
independentes no momento da definição do provedor de produtos e
serviços.

Regra 2 – Não assuma que uma empresa com conhecimentos genéricos vá implementar projetos que exijam especialização

Um fornecedor que ofereça os mais variados produtos e serviços,
dificilmente, terá conhecimentos específicos para implementar um projeto
sofisticado.

Regra 3 – Busque referências confiáveis

Converse com outras empresas na qual o fornecedor já fez trabalhos, com o
intuito de confirmar se ele está, realmente, habilitado a executar o
projeto em questão.

Regra 4 – Estabeleça todas as especificações antes do início do trabalho 

Apesar de muitas empresas optarem por metodologias que permitem
adaptação do projeto de acordo com o andamento do mesmo, isso costuma
aumentar os custos, atrasar os prazos e criar um ambiente de eterna
mudança.

Regra 5 – O pagamento precisa ser baseado não em tempo, mas na complexidade da tarefa

Isso requer uma ideia exata de todas as etapas do projeto. Sem ter um
plano detalhado é impossível prever a complexidade da iniciativas e
dimensionar os recursos necessários para ela.

Regra 6 – Garanta que o fornecedor seja responsável por todos os aspectos de integração

No caso de projetos relacionados a software, principalmente, é
fundamental garantir que a empresa responsável pela oferta se comprometa
a rodar a nova solução com os atuais sistemas, para evitar gastos
futuros com integração e manutenção.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/negocios/digital_news/noticias/seis_regras_para_contratar_um_fornecedor_de_tecnologia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *