TIM anuncia participação no Plano Nacional de Banda Larga - Asplan Sistemas

TIM anuncia participação no Plano Nacional de Banda Larga

Mensalidade será de R$ 35, mas usuário precisa comprar minimodem que custa R$ 96

A operadora TIM anunciou nesta quarta-feira (13) que fechou contrato com a Telebrás para participar do Plano Nacional de Banda Larga.

A iniciativa utilizará a rede móvel da operadora para promover o acesso à banda larga móvel em desktops e notebooks via modem.

Inicialmente, o projeto estará disponível em duas cidades de Goiás e duas do Distrito Federal.

A companhia vai oferecer o serviço tendo como base o plano Liberty Web, em uma versão criada especialmente para essa parceria. A oferta inclui conexão à web com velocidade de até 1 megabit por segundo por R$ 35 mensais – o valor foi estabelecido como uma das diretrizes do Plano Nacional de Banda Larga, que segundo o governo, deve começar a funcionar efetivamente em até três meses.

Até o fim do próximo ano, a expectativa das empresas parceiras é contemplar mil cidades do país com o plano.

Com início de comercialização prevista até setembro de 2011, o plano estará disponível nas cidades de Samambaia, Recanto das Emas, águas Lindas de Goiás e Santo Antônio do Descoberto.

Para contratar o plano, o cliente precisa comparecer a um ponto de venda credenciado da TIM com comprovante de residência em um desses municípios. O minimodem sai por R$ 96, parcelado em até 12 vezes de R$ 8 no cartão de crédito. A venda do plano será limitada a um acesso por CPF.

Na última sexta-feira (8), a TIM anunciou a aquisição da empresa de telecomunicações da AES Brasil, a Atimus, por R$ 1,6 bilhão, com o intuito de reforçar sua rede de fibra ótica e abranger o mercado residencial.

O PNBL, coordenado pelo Ministério das Comunicações e operado pela estatal Telebrás, é um acordo entre o governo federal, operadoras de telefonia e provedores para oferecer o serviço de banda larga a preços mais baixos. O governo entra com a infraestrutura de rede, usando conexões já instaladas por empresas estatais, como a Telebrás. Enquanto isso, provedores e operadoras de internet se encarregam de oferecer o serviço final para os consumidores.

Os grupos Oi, Telefônica, CTBC e Sercomtel fecharam, em 30 de junho, contratos com o governo para fornecer Internet com velocidade de 1 megabit por segundo a R$ 35 por mês.

Fonte: http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/tim-anuncia-participacao-no-plano-nacional-de-banda-larga-20110713.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *